Separação dos Pais

Atualizado: Abr 1


Quando crianças são envolvidas no fim de um relacionamento, é interesse de todos, que os pais conduzam a si próprios de maneira adulta.

Quando crianças são envolvidas no fim de um relacionamento, é interesse de todos, que os pais conduzam a si próprios de maneira adulta.  


A decisão de ficarem juntos por causa das crianças de fato só os sobrecarrega.


Eles então se tornam responsáveis pelo fato de que os adultos não podem seguir seu próprio caminho e estejam abertos a algo novo. Eles são usados como a causa de que a mãe e o pai devam ficar juntos não importando o quão infelizes estejam por permanecerem juntos. As crianças automaticamente tornam-se emaranhadas nesse processo. 


Ações construtivas com as crianças, num divórcio.


Um divórcio é, por natureza, um momento muito difícil para as crianças, mas os pais podem fazer muito para que seja mais suportável. 


O importante é que as crianças devem continuar a ter acesso irrestrito à ambos os pais, além de poderem amar ambos igualmente. (exceção quando a criança sofre risco à sua integridade. Nota da tradutora.)


É um alívio poupar o envolvimento das crianças na tomada de decisões importantes, o que é melhor feito em conjunto pelos dois pais. 


É impossível para crianças ter que escolher entre viver com a mãe ou o pai , pois isso automaticamente os colocaria em conflitos de lealdade. 


Quando não existe a opção da guarda compartilhada, qual a melhor opção? 


Atualmente, a guarda compartilhada parece ser a melhor forma  para ambos os pais continuarem a cuidar de suas crianças, depois de um divórcio. Caso não haja essa opção, as crianças ficam melhor, segundo Bert Hellinger*, com o pai que mantém a atitude mais amorosa e honrosa em relação ao ex-parceiro. 


* Em : Kindliche Not uns kindliche Liebe, Familien-Stellen und systemiche Lösungen in Schule und Familie, Gomez Pedra S. , Hellinger, Bert, Schneider, S. , Franke-Gricksch, M., Carl-Auer- Systeme Verlag, Hejdelberg, 2000.



O que mais os pais podem fazer por seus filhos do ponto de vista sistêmico, em caso de sepação?


Quando pais entendem perfeitamente que suas ações têm um impacto direto na felicidade de seus filhos, eles naturalmente ajustam suas vidas de acordo com esse fato. 


O trabalho com as constelações familiares mostra que cada passo dado pelos pais no sentido de aceitar suas responsabilidades e fazer com que seu relacionamento entre si seja mais amoroso, ajuda seus filhos a ficarem mais tranquilos. Isso dá a eles mais espaço para serem crianças e se desenvolverem ao seu próprio modo. Os pais percebem assim, que não há uma parte culpada, somente pessoas fortemente emaranhadas ao destino de seus ancestrais. 


Quando os pais se separam:


  • É importante que eles continuem a se comunicar entre si diretamente, ao invés de através de seus filhos;

  • Pode ser um bom gesto, permitir que uma foto do antigo parceiro, o  pai ou mãe, seja colocada no quarto da criança, para que ela/ele sinta que o outro pai tem também a permissão de ser amado;

  • É um alívio para as crianças quando ambos os pais continuam a demonstrar respeito entre si;

  • Tente evitar dizer que coisas negativas na criança fazem lembrar seu antigo parceiro; ao invés disso, traga traços dos quais sente orgulho ou aspectos positivos do relacionamento com o parceiro.


Alguns tópicos acima foram baseados no livro: Family and other Constellations Revealed, de Indra Torsten Preiss.

0 visualização

Assine para receber atualizações post e novidades. 

  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Pinterest Cinza
  • Ícone do Twitter Cinza
  • Ícone do Youtube Cinza

@ 2020 Constelandinho feito por Hope