Mudei demais: constelei a relação com minha mãe.


Conheci o trabalho da Dra. Carmem através do Constelandinho “por acaso”, e tanta coisa mudou em tão pouco tempo.


Estou me sentindo muito protegida e transformada nessa caminhada. Foram tantas percepções e coincidências que ocorreram a partir de então, que hoje, uma semana após minha constelação, mal posso acreditar. Minha visão e meus sentimentos mudaram muito.

Eu queria constelar minha relação com minha mãe, pois nossa relação era muito difícil, e eu sentia que fosse doentia.


Cuidei de meu pai até que ele falecesse e segui cuidando de minha mãe, que tem Alzheimer. Sempre fui uma “boa filha”, mas percebia que minha vida estava indo embora. Eu sentia muita frustração, raiva, impaciência, desesperança, e procrastinava demais. Estava nitidamente deprimida, e de repente, comecei a perceber que estava bebendo habitualmente, mais do que deveria.


Minha mãe, desenvolveu toque, e eu não tinha mais paciência com ela. Hoje eu olho e compreendo a situação dela. Percebi que eu brigava não com a minha mãe, mas com a doença, que eu não aceitava. Brigava com a não aceitação. Antes eu não enxergava.


Estou me sentido muito mais segura quanto às resoluções que tenho que fazer, de minhas atitudes. Estava com a vida toda parada, pela decisão de mudar de estado, para onde a maior parte de minha família reside. Estava com tudo acumulado, para quando “eu fosse”. Como que seu eu tivesse deixado minha vida de lado, à espera.

Decidi não vender mais meu apartamento agora, e doar tudo que estava “no aguardo”. Foram muitas caixas para doação, muitas”. Ganhei um pique extraordinário, como se eu fosse um dínamo para fazer tudo isso, de repente. Parece que minha energia é tão grande, que nem meu corpo responde!


Eu alugava um box para guardar as coisas acumuladas para doação, para quando eu fosse.


Lá as pessoas não estão numa situação de pobreza, mas de miséria, alegava eu. Pois resolvi doar tudo agora, resolvi doar a vida. Quando eu for, terei outras coisas para doar. Nem eu mesma acredito em quanta coisa doei para a igreja! E as coincidências que reafirmaram o quanto essas atitudes estavam corretas, vieram mesmo! Estou muito feliz!


Vi uma foto minha de 11 anos atrás e decidi na hora: não dá mais para ficar assim! Resolvi emagrecer. Quando vi a foto, percebi o quanto tinha me abandonado.


Sinto agora a mais profunda tranquilidade, paz e felicidade. Estou tão em paz, que estou impressionada. No dia à noite, após minha constelação, aconteceu alguma coisinha sem importância com minha mãe, e desatei a chorar até ficar com os olhos inchados. Chorei tudo e mais um pouco. Aí então, eu percebi o quanto eu estava me sentido pressionada, sufocada. Lavei minha alma, literalmente. Depois disso, foi como se abrisse uma panela de pressão. Foi tudo embora.


Minha mãe está não só mais calma; ela está mais ativa depois de minha constelação. Nada além de minha constelação, foi tirado ou acrescentado à vida dela. Fico feliz, pois antes ela dormia às 21 horas, e acordava entre 11 e 12 horas. Agora, acorda entre 8:30 e 9 horas, e está muito mais ativa. Eu mudei, meu interior mudou, e a qualidade de vida dela mudou instantaneamente.


Estou com um pique que há muito tempo não tinha. Estou com disposição. Eu tinha medo, pela forma como vivia no stress e na frustração, de ter um AVC. No dia em que voltava da igreja para a qual fiz as doações, vi pessoas no trânsito num nervoso muito grande, e senti em forma de benção, minha tranquilidade. Foram muitos pequenos detalhes, e assim estou vendo mais a mim, e aos outros. Eu, tranquila e feliz.


Maria Alegria.

64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Assine para receber atualizações post e novidades. 

  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Pinterest Cinza
  • Ícone do Twitter Cinza
  • Ícone do Youtube Cinza

@ 2020 Constelandinho feito por Hope