Como Lidar com os Temperamentos de seu Filho.


Para você que já aprendeu como identificar os temperamentos no artigo: “Saiba qual é o tipo de temperamento de seu filho”. E se você ainda não leu este artigo, não deixe de ler! Segue agora a continuação desse assunto tão útil e interessante na educação das nossas crianças. São dicas de como lidar com os diferentes tipos de temperamentos. Bom proveito! Dicas para o Temperamento Sangüíneo

  • Não queira prender a atenção de um sanguíneo por meio de “sermão ou advertências, pois dentro de poucos instantes estará tão inquieto quanto ante

  • ;Ajudá-lo a persistir numa atividade por amor a um adulto;É preciso muita paciência, dedicação pessoal, compreensão e interesse pelas dificuldades dessa criança

  • Incumbi-lo de várias tarefas, pois ele realiza com prazer diversas atividades e obtém uma visão global das coisas;Deve ocupar-se com aquilo que pode admirar

  • Dar a ele características impressionantes, bem extensas e minuciosas do mundo exterior;É preciso descobrir em que consiste seu verdadeiro interesse, para que nele possa concentrar-se a aprofundar-se.Aprender um instrumento de sopro

  • Dançar música folclórica, pois têm ordem;Evitar os doces em excesso, pois isso pode deixá-lo mais inquieto;Gosta de qualquer história, mas esquece logo. Contar fazendo pausas para que a fantasia desviada possa voltar

  • Matemática: multiplicação:para ele 5X4=20 ,é fascinante pois é um raciocínio mágico. Erra porque é muito rápido na resolução, mas o raciocínio é correto;Alimentos: raízes e alimentos crus (“duros de roer”) com os quais é preciso lidar intensamente

  • É preciso muita paciência, dedicação pessoal, compreensão e interesse pelas dificuldades dessa criança;

Dicas para o Temperamento Melancólico

  • Não queira alegrar um melancólico com piadinhas, pois ele pode tornar-se mais retraído

  • É benéfico ouvir relatos de vida de outras pessoas, para ele participar profundamente do acontecido e se deparar com o sofrimento de outras pessoas. Assim desviamos a força que ela tem de se prender a dificuldades e dores do interior para o exterior. Mostrar que o ser humano é capaz de suportar sofrimentos;Cantar em solos, para externar seus sentimentos e abrir sua alma. Instrumento ideal: os de arco (violino e viola)

  • Açúcar deve estar presente em suas refeições, também na forma de frutas secas, para compensar sua atitude “amarga” frente à vida. – Não sobrecarregá-lo com alimentos de difícil digestão. – Deve receber alimentos amadurecidos ao sol e longe da terra

  • Contar histórias longas e sofredoras, falando bem alto, articuladamente e trazer cada detalhe de forma enfática;Matemática: subtração: 20 – 16 (quantos patinhos ficaram no lago? Imaginativo, raciocínio criativo).

Dicas para o Temperamento Colérico

  • Não adianta tentar conter um colérico, dizendo que fique calmo! Isto só vai deixá-lo mais irritado. Deixar que ele dê vazão aos seus ímpetos, mas o terapeuta precisa manter a calma interior, estar indiferente, não se envolver. No dia seguinte, faz-se, com ele uma retrospectiva do ocorrido, com grande participação interior

  • Criar uma história sobre uma situação semelhante, enfatizando a reação do personagem colérico, o acalmará por uns dias.Relatar para ele realizações de grandes pessoas para adquirir respeito por suas atuações e para que possa admirá-las (biografias);Dar tarefas difíceis, que solicitem todas as suas forças

  • Concentrar sua força na execução de pequenas tarefas, de modo a tornar-se bem consciente delas. Ex: serrar pequenos pedaços de uma tábua, ou galho de árvores, ou levar bandeja cheia de coisas para a mesa

  • Aprender um instrumento musical que ela possa tocar em solo, assim sua ambição e vaidade estarão sendo usadas para resultar em algo belo para as outras pessoas. (Instrumentos de percussão);Evitar pratos quentes, temperados, excitantes. -Os temperos devem ser usados com cautela ou até evitados.Gosta de histórias dramáticas, heróicas, com grandes figuras;Matemática: Divisão: 20:4 (divida 20 balas por 4 crianças, magnânimo, raciocínio grandioso).

Dicas para o Temperamento Fleumático

  • Não adianta tentar agitar um fleumático, pois diante dos estímulos para despertá-lo, mais ele se afunda na calma

  • Encontrar um amigo que o anime e incentive. Conquistar esse amigo para um determinado projeto, pode induzi-lo à realização. Conviver com crianças da mesma idade;Instrumento ideal: piano (tons prontos, é só bater na tecla). -A consonância e a riqueza de tons vêm ao encontro de seu desejo de harmonia e anseio pela unidade

  • Grande conquista: controlar a alimentação! -Na dieta é recomendado alimentos e temperos estimulantes, evitando ao máximo tudo o que cresce abaixo da superfície da terra (raízes). -Aumentar o consumo de frutas, saladas e alimentos salgados

  • Converse com o pediatra, e caso esteja dormindo demais, reduzir as horas de sono. -Acordá-lo uma hora antes do normal, com barulho e nesta hora ocupá-lo intensamente. -É aconselhável um banho de morno a frio pela manhã. -Ele também deveria chegar antes dos outros à escola;Devemos aumentar gradativamente o ritmo de um trabalho, ou seja, devemos sempre tentar agitar o fleumático de forma diferente. Incentivar movimentos físicos.Gosta de histórias repetidas, memoriza bem. -Ao contar, dê uma paradinha no meio da frase, para que sua fantasia continue a trabalhar e ele fique curioso para saber como a história contínua.Matemática: Soma: 4+4+4+4 = 4X4= 16 (acumulativo, ordenação, raciocínio ordenado).

Os quatro tempos e a perda no caminho (Heinrich Peitmann)

  • Leve, destemido e garboso o sanguíneo salta por sobre a pedra, e, se acaso nela tropeça, pouco se importa.

  • Com irritação chuta-a de lado o vigoroso pontapé do colérico, e seus olhos faiscantes se alegram com o bom resultado

  • .Ao chegar, o fleumático sustém o caminhar pausado: “Se você não sai do caminho, eu faço a volta por fora.”

  • O melancólico, porém, fica parado diante dela, meditando com expressão desgostosa sobre seu eterno azar.

Coordenação: Dra. Maria das Graças de Paiva Siracusa, Fonoaudióloga. Espero ter esclarecido alguns pontos sobre esse assunto, mas caso ainda você tenha alguma dúvida, deixe um comentário ou pergunta abaixo. E consulte sempre um dentista, boa sorte! Doutora Carmem Silvia – Dentista de Crianças. TAGGED UNDER:COLÉRICO, EDUCAÇÃO, FLEUMÁTICO, ODONTOPEDIATRIA, SANGUÍNEO, TEMPERAMENTOS

0 visualização

Assine para receber atualizações post e novidades. 

  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Pinterest Cinza
  • Ícone do Twitter Cinza
  • Ícone do Youtube Cinza

@ 2020 Constelandinho feito por Hope