Como atuam as constelações familiares?

Atualizado: Abr 1


Apesar de tanta literatura sobre o tema, Joan Garriga é apaziguador nesse texto, pois acaba aplacando a sede insaciável que temos, em ficar eternamente buscando explicações. No final das contas, vai ficar uma pontinha sem respostas. Acaba acontecendo muita coisa inesperada, nossa visão muda, e não vamos querer voltar para o velho. E acabamos mesmo encantados, com todas as infinitas possibilidades.


E é sempre assim, quando pensávamos que tínhamos visto tudo, vem mais. Uma janela para o infinito.

 

Uma constelação não faz o trabalho; o trabalho é feito por cada pessoa com a sua receptividade, sua atenção a si mesma, seu compromisso com  sua vida a sério.


E, na realidade, não há outro trabalho além do processo que a constelação desencadeia.


Não existe nada além do processo de acompanhar a si mesmo, ter em mente os vínculos importantes e orientar-se da maneira mais sábia  possível para que ninguém tenha que sofrer ou para que  possa estar melhor.


Não há outra opção que se responsabilizar e fazer recair na própria força a administração de nossa vida e de nossos vínculos.


O método das constelações mostra com clareza que as dinâmicas do nosso coração e os movimentos profundos do nosso interior não dependem somente de nossa vontade nem têm sempre uma explicação racional, que por outro lado, também não me parece necessário.

 

O importante está nos efeitos, nos resultados, naquilo que resolve, libera e promove em cada pessoa ou casal.


Joan Garriga - O amor que faz bem

0 visualização

Assine para receber atualizações post e novidades. 

  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza
  • Ícone do Pinterest Cinza
  • Ícone do Twitter Cinza
  • Ícone do Youtube Cinza

@ 2020 Constelandinho feito por Hope